OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Nova ponte ligando MS a SP tem prazo de entrega antecipado em 6 meses

20/06/2011

Os 96 anos de Três Lagoas foram comemorados nesta última quarta-feira, dia 15, com o início oficial da construção da ponte que ligará a cidade sul-mato-grossense a Castilho (SP), em cerimônia com a participação do governador André Puccinelli, prefeitos de cidades dos dois estados e representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O superintendente do departamento em Mato Grosso do Sul, Marcelo Miranda, anunciou ao governador que o cronograma vai ser antecipado em seis meses em relação à previsão inicial, o que garante a entrega da obra em dezembro de 2013.

De acordo com o superintendente, a construção, incluída no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), tem a garantia da presidente Dilma Roussef de que não faltarão recursos para a conclusão. “Já estamos com R$ 30 milhões empenhados. O ministro Alfredo Nascimento mandou dizer que reconhece a importância desta obra e que quer vê-la pronta o mais rápido possível”, afirmou Miranda.

A ordem de serviço para a empreiteira dar início à construção foi assinada por André Puccinelli e os superintendentes do Dnit em Mato Grosso do Sul e São Paulo às margens do Rio Paraná, bem próximo à antiga ponte ferroviária, e local onde vai ser erguida a nova estrutura rodoviária. O governador lembrou que a concretização do projeto é resultado do trabalho de muitos “para se chegar a esse importante dia de hoje”.

Puccinelli defendeu que, depois desse investimento, o governo federal avance em outro importante projeto do PAC para o Estado, a construção do ramal ferroviário ligando o sul de MS ao Paraná, que está em fase de estudos de traçado. “Com essa ferrovia, e mais a ligação da Ferrovia Norte-Sul e da Ferrovia do Pantanal, vamos integrar todos os modais”, disse André.

Na região do Bolsão, o governador inclui, também, o aeroporto de Três Lagoas, que, conforme ele anunciou durante a cerimônia da ponte, teve finalmente a licença ambiental liberada para as obras de adequações. “Com a infraestrutura e com o apoio do governo com os benefícios fiscais, essa faixa leste vai se desenvolver cada vez mais”.

Em dia de festa para o município, a prefeita Márcia Moura, disse acreditar que a nova travessia servirá para aumentar ainda mais o desenvolvimento não só da região, mas do Estado. O setor empresarial também está otimista com o grande benefício da implantação de um novo meio de travessia sobre o Rio Paraná. Para o diretor da Federação das Indústrias do Estado, José Paulo Rímoli, que representou na cerimônia de autorização da obra a direção da instituição, avaliou que “este é um sonho de muitos anos”, porque vai adequar a infraestrutura à realidade da economia.

“Nos anos 70, nós não tínhamos esses caminhões truck que tem hoje, que trafegam com muito mais peso em cima da barragem”, exemplificou. Com a construção da ponte, a barragem da usina de Jupiá vai deixar de ser a única alternativa nesse ponto da divisa para escoar a produção de Mato Grosso do Sul em relação ao Leste do País.

A ponte Três Lagoas – Castilho será a quinta ligação deste tipo entre os dois estados. A obra de concreto terá 1.344 metros de extensão e 6.648 metros de acessos. Em Três Lagoas, o trecho de acesso completará o traçado definitivo da BR-262, alterando o caminho que leva à barragem da hidrelétrica de Jupiá. Do outro lado do rio Paraná, em São Paulo, uma nova via de acesso será construída da ponte até rodovia estadual SP-300 (Marechal Rondon).

A nova ponte vai absorver esse trânsito, com duas faixas de tráfego com 3,6 metros de largura cada uma, além de acostamentos de 2,5 metros de largura e passagem para pedestres. O Governo Federal vai investir R$ 113 milhões na obra, que tem prazo de três anos para ser concluída e deve gerar na sua fase inicial 180 empregos diretos.

Fonte: A Tribuna News

 Certificações