OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Estudo revela 47 roubos de carro por dia em MG

01/04/2011

A cada meia hora uma pessoa tem o carro roubado ou furtado em Minas Gerais. O Estado registrou 17.452 ocorrências deste tipo de crime no ano passado - 3,2% a mais em relação ao ano de 2009. Com uma frota de 6,5 milhões de veículos, a segunda maior do país, ocupa o quinto lugar no ranking de furtos e roubos de carros. Minas e Paraná foram os únicos Estados entre os que registraram maior quantidade de ocorrências que tiveram crescimento nos furtos e roubos de veículos. Menos da metade dos carros é encontrada pela polícia. No ano passado, o índice de recuperação no Estado foi de 47,6%.

Levantamento feito pela Confederação Nacional de Seguros Privados, com base nos dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), revela que 47 veículos são furtados ou roubados por dia em Minas Gerais, enquanto em Belo Horizonte esta média é de 13,8. Em todo o ano passado, a capital registrou 5.088 ocorrências, com 3.133 veículos encontrados e devolvidos aos donos, 61,5% do total.

Com 24% de ocorrências de furtos e roubos de veículos, a região noroeste de Belo Horizonte é a campeã nesta modalidade de crime. Em segundo lugar está Venda Nova (20%), seguida pelas regiões sul (16%), leste (15%), centro (12%), barreiro (12%) e outras (1%).

Segundo a polícia, os bairros Caiçara e Padre Eustáquio, na região noroeste, são os de maior registro de ocorrências. Para o engenheiro mecânico Carlos Eduardo Aguiar, especialista em projetos de prevenção de furto e roubo de veículos, esses locais são preferidos pelos criminosos por causa da proximidade das rodovias BR 040, 381 e 262.

- Os bairros que ficam às margens do Anel Rodoviário são os campeões de furtos e roubos de veículos pela facilidade de fuga.

A dona de casa Aparecida de Souza Alves, 41 anos, teve um Monza roubado no dia 10 de março deste ano. O veículo estava estacionado próximo da Estação BHBus Venda Nova, onde parou para levar a filha para almoçar no Restaurante Popular.

- Levei o maior susto. Eu usava o carro para levar a minha filha para a escola e para tratamento médico.

Sem perder a esperança de ter o veículo de volta, Aparecida de Souza percorre as ruas e avenidas de Venda Nova na tentativa de descobrir o paradeiro do Monza. Ainda nesta semana ela pretende fazer dezenas de cartazes que serão espalhados pelo bairro com a placa BFQ-9649, de BH, e apelos para o ladrão devolva o carro.

Com 938 ocorrências, Contagem, na Grande BH, ocupa o segundo lugar no ranking de ocorrências, logo atrás da capital. Em seguida aparecem Uberlândia (491), Uberaba (453), Betim (253) e Divinópolis (199). Os números são referentes ao primeiro semestre de 2010, mas mostram as mesmas posições de 2009.

Chapada do Norte, no Vale do Mucuri, é a cidade que tem a maior incidência de furto e roubo de veículos. Foram 29 ocorrências de janeiro a junho de 2010, uma taxa de 2,522%. Oliveira Fortes, na Zona Mata, tem a segunda maior taxa, 0,423%. A cidade teve dois furtos no ano passado de uma frota de 221.623.

O índice de veículos roubados ou furtados em Minas Gerais em 2010 foi de 47,66%, conforme estudo feito pelo Denatran. Segundo o perito especializado em veículos Paulo Ademar de Souza Filho, o fato de Minas ter a maior malha viária do país, fazendo fronteira com seis estados, dificulta a localização dos veículos.

- São dezenas de estradas de terra que dão acesso aos estados da Bahia e Goiás.

O aumento de postos de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal ajudaria a combater os furtos e roubos de veículos. Em Minas Gerais, são quase nove mil quilômetros de rodovias federais.

Nove câmeras de vídeo instaladas na Via Dutra (Rio-São Paulo) e nas fronteiras do Brasil com a Argentina, Uruguai e Paraguai estão ajudando a polícia a localizar os veículos furtados, roubados ou usados em fraudes contra as seguradoras. Uma das câmeras foi colocada em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

Os equipamentos foram instalados pela seguradoras, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, no projeto “Fronteiras”. O sistema faz uma leitura automática do veículo, e quando há queixa de furto ou roubo, é dado um alerta em todos os computadores que ficam nos postos da PRF.

Fonte: R7

 Certificações