OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Via Dutra completa 60 anos

26/01/2011

A Rodovia Presidente Dutra, um dos corredores rodoviários mais importantes do Brasil, ligando as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, completou 60 anos de inauguração no último dia 19. A via, inaugurada em 1951 pelo então presidente da República Eurico Gaspar Dutra, custou, em sua construção, a soma de 1,3 bilhão de cruzeiros, quantia considerada exorbitante para a época.

Na inauguração, a rodovia ainda não estava completamente pronta, apesar de permitir o tráfego de veículos entre a então Capital Federal (Rio de Janeiro) e o pólo industrial de São Paulo em fantásticas seis horas. Antes, a viagem entre Rio de São Paulo não demorava menos que 12 horas. Segundo a concessionária NovaDutra, que administra a via desde 1996, quando foi concedia à iniciativa privada, na inauguração, a Via Dutra tinha, de seus 405 quilômetros de então, 339 concluídos, junto com todos os serviços de terraplenagem e 115 obras de arte especiais (trevos, viadutos, pontes e passagens inferiores). Faltava, porém, a pavimentação de 60 quilômetros entre Guaratinguetá e Caçapava e de 6 quilômetros em um pequeno trecho situado nas proximidades de Guarulhos.

Conhecida como Nova Rio-São Paulo, ou BR-2, a Via Dutra foi construída com as mais modernas técnicas de engenharia da época e com equipamentos especialmente importados para isso, encurtando em mais de 100 quilômetros a viagem por meio da superação de obstáculos naturais, como nos banhados da Baixada Fluminense e na área rochosa da garganta de Viúva Graça, na região de serras entre Piraí e Cachoeira Paulista e no segmento da Várzea de Jacareí. Apenas 8 quilômetros do antigo traçado foram aproveitados, justamente o segmento encravado na Serra das Araras, depois de alargamentos e correções de pista.

O projeto da rodovia envolveu 35 empreiteiras e demandou mais de 1,3 milhão de sacos de cimento, movimentação de 15 milhões de metros cúbicos de terra e a construção de 115 pontes e viadutos.

Tempo de viagem

Para se ter uma ideia da importância da rodovia, basta pensar no tempo gasto pelo primeiro pioneiro a cruzar a distância entre Rio de São Paulo, em 1908. Em sua viagem desbravadora, o Conde Lesdain levou 876 horas para atravessar os quase 500 quilômetros que separam as duas localidades. Em 1925, o tempo de viagem caiu para 144 horas e, em 1948, a média era de 12 horas, mesmo com a modernização dos veículos, que já atingiam velocidades acima dos 80 km/h.

Desde 1º de março de 1996, início da concessão da via à CCR NovaDutra, os invesimentos em melhorias na rodovia passam dos R$ 7 bilhões

Fonte: Portal Transporta Brasil

 Certificações