OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Governo divulga cronograma das obras na BR-381 e anel de BH

22/12/2010

O governo federal divulgou, na sexta-feira (17/12), em Brasília, o cronograma de obras para implantação do Anel Rodoviário de Belo Horizonte e para o início da duplicação da BR-381, na direção da cidade de João Monlevade.

As datas de execução foram definidas, na quarta-feira (15), em audiência concedida pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, ao prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda. O cronograma foi apresentado pelo diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, e aprovado pelo ministro.

Com o projeto básico desenvolvido e doado pela Prefeitura de Belo Horizonte, o DNIT ganhou tempo para a revisão do projeto existente. Neste mês, de acordo com o cronograma do órgão, será publicada a licitação para o projeto executivo do Anel Rodoviário de Belo Horizonte e obras complementares, prevendo a intersecção com a BR-040, o viaduto de acesso à rodoviária e vias marginais, ao custo estimado de R$ 837 milhões.

BR-381

No conjunto de ações apresentadas, o DNIT confirmou que a duplicação da BR-381, no trecho que vai do cruzamento com a avenida Cristiano Machado até o encontro com a MG-436, totalizando 69 quilômetros de extensão, terá sua primeira licitação para obras, publicada em meados de maio de 2011. Uma audiência pública sobre esse empreendimento está marcada para começar em março.

O DNIT estima investir cerca de R$ 1 bilhão na construção dos lotes 7 e 8 da BR-381, justamente o trecho, na saída da Grande BH, considerado mais perigoso.

O compromisso assumido pela presidente eleita, Dilma Rousseff, quando de sua visita à sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais, para obras de adequação, com melhoramentos e duplicação de obras de arte, do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, na BR-262, com extensão de 27 quilômetros, tem Projeto Básico recebido como doação pela Prefeitura de Belo Horizonte. Após diversas reuniões, com a equipe da Prefeitura, projetistas e com o DNIT, decidiu-se, e, levando em conta as recomendações do Tribunal de Contas da União, pela revisão completa do projeto, incluindo topografia, sondagem, notas de serviços e atualização de custos, o que se fará em harmonia com os objetivos e metas anteriormente mencionados.

Fonte: DNIT

 Certificações