OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Presos lucravam com carga desviada e dinheiro do seguro, diz polícia

23/01/2017

A Polícia Civil informou, nesta sexta-feira (20) em Goiânia, que o grupo preso suspeito de desviar cargas lucrava tanto com a venda dos produtos, quanto ao receber dinheiro de seguro.  Conforme as investigações, a quadrilha revendia a carga extraviada para distribuidoras e comerciantes, que recebiam notas fiscais falsas. Com um boletim de ocorrência comunicando o falso roubo, eles ainda eram ressarcidos pela seguradoras.

De acordo com o delegado Alexandre Bruno Barros, dos mais de R$ 15 milhões obtidos pela quadrilha, pelo menos R$ 5 milhões já foram recuperados. Segundo ele, os líderes da organização criminosa eram Elton John Silva de Paula, de 32 anos e Diego Serafim, de 30, sócios de uma transportadora de Uberaba, no Triângulo Mineiro.

Elton John e Diego contratavam motoristas para fazer o serviço de transporte de cargas para empresas que contratavam a transportadora deles. Eles extraviavam a carga, depois comunicavam à polícia que haviam sido vítimas de roubos. A seguradora pagava o dinheiro  para eles da carga e do transporte, eles ressarciam parte do dinheiro do dono da carga, ficavam com o do transporte e ainda vendiam o produto furtado.”, disse o delegado.

A Operação Doce Ilusão foi deflagrada na quinta-feira (19) pelas polícias Civil e Militar. Segundo o delegado, além dos líderes, outras quatro pessoas foram presas e duas estão foragidas. A força-tarefa recebeu este nome pelo fato da quadrilha ter roubado uma grande carga de açúcar e trocar as embalagens para comercializar.

As investigações duraram seis meses e consistiram na troca de informações entre as polícias. O comandante geral da Polícia Militar, coronel Divino Alves, afirmou que a parceria facilitou na identificação dos suspeitos. “A Polícia Civil trabalhou no âmbito da investigação e nós utilizamos a capilaridade da Polícia Militar e as informações que tínhamos para encontrar mais elementos para contribuir com a apuração.”, disse.

O motorista Antônio Venâncio Moraes foi preso em Itumbiara, na região sul de Goiás. Diego e Elthon John foram presos em Uberaba. Já Luiz Pedro de Almeida, Tiago Silva Tosta, Lourival Ribeiro Júnior e Jaime Diego de Almeida Ricardo foram encontrados em Santa Juliana. Segundo o delegado Alexandre Bruno Barros, a maioria dos presos haviam registrado boletim de ocorrência de situações que não haviam acontecido.

“Foi através do grande número de registro de roubos que a suspeita começou a ser levantada e nós começamos a investigar. Eles faziam isto para se resguardar e, principalmente, receber o dinheiro do seguro. Tratava-se de um comunicado de um roubo que jamais aconteceu, o produto era desviado única e exclusivamente por eles”, destacou.

Segundo Barros, Elthon John e Diego já eram investigados pelas polícias de São Paulo e Minas Gerais. Eles já tinham passagem por tráfico de drogas, furto e roubo.

Todos os detidos na operação vão responder por furto mediante fraude, falsificação de documento público, apropriação indébita e organização criminosa.

Fonte: Riscos Brasil

 Certificações