OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Preso com arsenal confessa roubo a empresa de valores em Santos

22/08/2016

Um homem preso na quinta-feira (18), na Zona Leste, com um arsenal de armas no porta-malas do carro confessou à polícia que participou do roubo à empresa de valores Prossegur, em Santos, em abril.  As informações são do SPTV.

Fabrício de Carvalho Gomes Castro estava com seis fuzis e um rifle.50 - arma capaz de derrubar um avião. Foram apreendidos colete a prova de balas e munição.

O assalto à empresa em Santos ocorreu em abril e terminou com a morte de dois policiais e de um morador de rua.

Ataque no ABC

O Deic investiga junto com o Departamento de Narcóticos o ataque à Protege, em Santo André. Nove suspeitos estão presos.

Novas imagens mostram o ataque à empresa transportadora de valores: de dentro dos carros, os criminosos atiraram na guarita e na parede da empresa de valores. Pouco depois, as imagens mostram um homem preparando explosivos. Após a explosão, os criminosos entram e se espalharam pelo pátio da empresa.

Os homens se protegem com uma moldura de aço e provocam mais duas explosões. Os criminosos usaram as lanternas que tinham na cabeça para enxergar o caminho.

Uma conversa telefônica levou os investigadores a uma metalúrgica perto de Suzano e, de lá, a uma chácara em Itapecerica da Serra. Na chácara, os policiais prenderam os suspeitos e encontraram uma conta de água com um endereço de uma casa na vila alpina, na Zona Leste. Armas foram apreendidas no local.

De acordo com a investigação,o dinheiro que seria roubado da Protege em Santo André (SP) poderia ser usado pra financiar a compra de drogas.  A polícia disse ter chegado aos assaltantes quando monitorava um traficante de drogas.

“Existe uma relação que nós vamos demonstrar em juízo que vai tornar muito claro. A principal prova vai ser a comparação entre os estojos deflagrados e apreendidos no local com os estojos que vão ser deflagrados pela perícia. Essa comparação vai dizer que essas armas encontradas em poder deles foram aquelas que foram utilizadas no local do crime”, afirma Ruy Ferraz Fontes, diretor do Denarc.

Exames de balística podem comprovar também se as armas foram usadas em outros assaltos a empresas de valores no estado.

O crime

Até 30 criminosos armados com fuzis e bombas tentaram roubar a empresa de transporte de valores Protege, em Santo André, na madrugada desta quarta-feira (17), informou o Sindicato dos Trabalhadores em Serviço de Carro-Forte e Escolta Armada do Estado de São Paulo (Sindforte). A Polícia Militar e a empresa não confirmam o número de bandidos envolvidos na ação.

Na ação, que durou cerca de 40 minutos, a quadrilha usou veículos incendiados para bloquear vias e impedir a aproximação da polícia. Moradores relataram troca de tiros com vigilantes - um deles foi ferido. Os assaltantes fugiram sem roubar o dinheiro da Protege. Foi o quarto ataque a sede de uma transportadora no estado neste ano.

Fonte: G1

 Certificações