OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Multas por excesso de velocidade na Rodovia dos Tamoios sobem 62%

26/01/2015

O número de motoristas flagrados por excesso de velocidade pelos radares fixos da rodovia dos Tamoios (SP-99), principal corredor de acesso ao litoral norte de São Paulo, aumentou 62,2% em dezembro depois da implantação de 13 novos equipamentos de fiscalização. Ao todo, são 17 radares fixos instalados no corredor.
 
Quase cinco mil motoristas foram autuados no mês passado - os novos equipamentos iniciaram a operação no dia 10 de dezembro e foram instalados após a entrega das obras de duplicação da rodovia no techo de planalto. Os limites de velocidade fiscalizados variam de 30 km/h a 80 km/h, sendo a maioria dos radares com limite de 60 km/h.
 
Em dezembro de 2013, durante as obras de duplicação, apenas quatro radares operavam na SP-99 e o limite era de 60 km/h. Os equipamentos flagraram no mês 3.070 motoristas por excesso de velocidade - foram 1.910 flagrantes a menos que no mesmo período em 2014.
 
Os dados são do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e foram informados a pedido do G1. No mesmo período em que o número de radares fixos e multas aumentaram 62%, houve crescimento também no tráfego de veículos na Tamoios, de 610,4 mil em dezembro de 2013 para 747,1 mil no mesmo período de 2014 - aumento de 22,4%. O número de acidentes caiu 37%.
 
Trafegar acima da velocidade permitida é considerado infração média, grave ou gravíssima, de acordo com o valor ultrapassado pelo condutor. A multa varia de R$ 85,13 a R$ 574,62, além da perda de quatro a sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação.
 
Avaliação
 
Os limites de velocidade impostos aos motoristas na rodovia são alvo de reclamação principalmente das prefeituras do litoral norte.
 
Como a rodovia apresenta boas condições de trafegabilidade após as obras de duplicação, os prefeitos da região fazem um apelo ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) para que os limites sejam revistos. Apenas um dos 17 radares sofreu alteração após o pedido, no trecho de serra no km 74, elevando o limite de 30 km/h para 40 km/h.
 
Para o especialista em projetos viários, Ronaldo Garcia, a redução imprevista dos limites de velocidade - onde o tráfego é permitido na velocidade máxima de 80 km/h e cai para 60 km/h próximo aos equipamentos de fiscalização - pode ocasionar acidentes como colisões traseiras.
 
“Com a pista duplicada, o motorista consegue manter uma velocidade diretriz de 80 km/h, que é alterada aparentemente sem motivo algum", disse.
 
O especialista acredita que seria necessária uma pré-sinalização, com duas placas antecedentes aos radares para indicar a redução de velocidade também nos canteiros centrais ou a pintura de solo. "Atualmente as placas estão apenas do lado direito, e as mesmas podem ainda ser encobertas por caminhões e ônibus que trafegam na pista do canto”, disse.
 
Acidentes
 
Segundo o DER, a duplicação da via e a instalação de equipamentos para fiscalização de velocidade aumentaram a segurança dos usuários e contribuíram significativamente para a redução de acidentes. Os acidentes na SP-099 tiveram queda de 37% apenas em dezembro, passando de 129 em 2013, para 81, em  2014. Em um ano, o número de acidentes caiu quase pela metade.
 
Garcia acredita que a baixa velocidade em alguns trechos é uma medida de segurança para os pedestres que atravessam a rodovia. “Todavia, a medida correta seria a construção de passarelas ou acesso subterrâneos, o que é mais seguro e contribuiria para que o motorista mantenha uma velocidade mais constante”, afirmou. O contrato de concessão da rodovia prevê a instalação de passarelas.

Fonte: G1

 Certificações