OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Profissionais sofrem menos acidentes

20/09/2013

Se o trânsito, na maioria das vezes, é complicado até mesmo para quem dirige pouco, imagine, então, para aqueles que trabalham dirigindo durante várias horas do dia e têm o transporte como meio de sobrevivência. Apesar dos problemas enfrentados pelos motoristas de ônibus, transporte escolar, mototaxistas e taxistas, esses profissionais fazem parte do grupo de pessoas que menos se acidentam no trânsito, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Apesar de não ter números que comprovem a afirmação, o Detran esclarece que, por esse grupo de profissionais estar sempre nas ruas e ter passado por cursos especiais, possuem mais facilidade em lidar com as adversidades vivenciadas nas ruas.

Em Fortaleza, atualmente, existem 2.209 mototaxistas, 4.396 taxistas e 786 motoristas de transporte escolar, segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Além deles, os dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) mostram que há, na Capital, mais de 8 mil motoristas de ônibus.

Com tantos profissionais nas ruas da cidade, sem citar a quantidade de veículos, pedestres e bicicletas, fica a dúvida: é possível transitar por Fortaleza mantendo o respeito e as boas atitudes para com o próximo?

O instrutor de treinamento do Serviço Social do Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), Francisco José da Silva, garante que sim. Segundo ele, os profissionais que trabalham diretamente com os meios de transporte se acidentam menos porque passam por cursos e treinamentos especiais, nos quais podem ter noções específicas de cidadania, primeiros-socorros e responsabilidade quanto à utilização do carro, ônibus ou moto.

Atitudes simples

“São profissionais que foram treinados de maneira técnica para estar ali diariamente, que devem lidar com ciclistas e pedestres”, complementa. O instrutor, que foi motorista de ônibus durante dez anos, conta da grande responsabilidade que é dirigir um transporte coletivo e leva para as aulas que ministra os conhecimentos obtidos com anos de experiência prática.

Para ele, por mais clichê que possa ser, são as atitudes simples que resultam em um trânsito mais gentil. “A principal palavra é respeito. Não é porque o outro faz errado que você também deve fazer, pensar assim não muda nada”, acredita. Ele explica que o primeiro a ser respeitado deve ser o pedestre. Além disso, as vagas de estacionamento para gestante, idosos e deficientes devem estar livres para que esse grupo possa utilizá-las.

O taxista Mário Santos dirige durante oito horas por dia e conta, orgulhoso, que nunca se acidentou, mas esclarece que isso é fruto de cuidado e respeito que nutre pela função que exerce há mais de oito anos.

“É difícil ser um motorista responsável em Fortaleza, porque é uma cidade com o trânsito estressante e um fluxo de veículos grande, então, temos todo um contexto para infringir as leis”, afirma. Apesar disso, o taxista garante que procura respeitar pedestres, ciclistas e ônibus. “Muitos motoristas reclamam dos ônibus, mas sempre que possível dou passagem. São dezenas de pessoas num coletivo e no máximo cinco no meu táxi, então, a prioridade deve ser dele. Sempre que posso, tento fazer minha parte”, acrescenta.

Ações em Fortaleza incentivam esse respeito no trânsito não apenas para quem trabalha diretamente com isso, mas para qualquer pessoa que vive o cotidiano da cidade. O Sistema Verdes Mares, com o apoio da Prefeitura de Fortaleza, lançou a campanha “Trânsito Gentil – Fortaleza rima com gentileza”, cujo propósito é tornar o trânsito da Capital mais humanizado.

Os principais temas abordados na campanha são respeitar a sinalização; parar no sinal vermelho; respeitar a faixa de pedestre; motociclista não ultrapassar entre as faixas; respeitar a vaga de estacionamento para idoso e fazer a sinalização correta ao mudar de faixa.

Evento

Diversas ações, palestras e encontros acontecem até o dia 25, quando será encerrada a Semana Nacional de Trânsito, iniciada no dia 18 deste mês, com a intenção de conscientizar motoristas, ciclistas e pedestres para contribuir com um trânsito mais gentil e seguro. Também até o dia 25, o Sest e o Senat promovem atividades voltadas para a questão. Em Fortaleza, acontecerá um debate cujo tema é “Condução Segura”, nos dias 24 e 25 de setembro. O tópico das palestras envolve drogas e trânsito, saúde do trabalhador e Lei Seca.

Fonte: Diário do Nordeste

 Certificações