OrigemNews

ÁreaRestrita



Auditorias


NewsLetter

Transportadoras que operam no Amazonas enfrentam crise

27/04/2012

Um comunicado oficial da CETAM, Câmara Técnica das Empresas de Transporte na Amazônia, da NTC&Logística, alerta o mercado para a situação atual do mercado de cargas na região. De acordo com o comunicado, houve redução nas cargas embarcadas em Manaus pelo modal rodoviário/fluvial no primeiro quadrimestre do ano.

Segundo a entidade, existe tendência de agravamento da situação de retração do mercado para o transporte rodoviário/fluvial na região, com o aumento do transporte pelo modal marítimo, na cabotagem.

“O desequilíbrio de fluxo entre as cargas embarcadas e destinadas para Manaus obriga o trânsito de caminhões vazios. A necessidade de manter a frota em trânsito para atender uma parte do fluxo ocasionou forte concorrência predatória. As empresas transportadoras da rota Manaus estão amargando grandes prejuízos financeiros. Os reflexos destes prejuízos geram desemprego e inadimplência. Os caminhões agregados e autônomos sofrem os reflexos deste mau período para o transporte rodoviário”, dizem trechos do comunicado.

Diante da situação, a Câmara Técnica da NTC fez diversas recomendações às empresas:

– Reconhecer a atual conjuntura e sem precipitações aguardar a recuperação do mercado de cargas.
– Manter o fluxo de caminhões necessário para atender o mercado de usuários do transporte rodoviário/fluvial.
– Alertar os clientes usuários das dificuldades impostas as Empresas de transporte de carga, lembrando que a sazonalidade inverterá o uso dos modais.
– Transferir para as tarifas os custos decorrentes do desequilíbrio no fluxo de cargas.
– Zelar para a manutenção dos prestadores de serviços terceirizados: transportadores agregados e autônomos.
– Reunir-se com a frequência necessária para atualizar e estudar as medidas necessárias para enfrentar a situação adversa.
– Em 60 dias ter propostas concretas a serem apresentadas nas reuniões que ocorrerão durante a TRANSPO AMAZÔNIA (26,27 E 28 de junho) em Manaus – AM.


Fonte: Setcesp

 Certificações